08 Dezembro 2023 - 07:00

Saúde orienta sobre medidas não farmacológicas para evitar a Covid-19

Sesau Alagoas
Adoção de medidas sanitárias diminui os riscos de infecção por diversas doenças infectocontagiosas

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) orienta a população para medidas não farmacológicas que contribuem para diminuir os riscos de infecção por Covid-19 e outros vírus respiratórios. Conforme o infectologista e chefe do Gabinete de Combate às Doenças Infecciosas da Sesau, Renee Oliveira, são medidas simples, mas importantes para a segurança e bem estar da população.

“É necessário se conscientizar e adotar medidas de cuidado que auxiliam não apenas a manter a própria saúde, como também, ajudam a proteger a coletividade, quebrando a cadeia de infecção das doenças respiratórias e, principalmente, da Covid-19”, destacou o chefe do Gabinete de Combate às Doenças Infecciosas da Sesau.

Entre as medidas consideradas essenciais estão o uso de máscaras que cubram o nariz e boca. Também é necessário manter a manutenção de uma boa ventilação nos ambientes fechados, Paralelamente, as pessoas devem evitar aglomerações e ambientes fechados ou mal ventilados, principalmente durante as festividades de fim de ano, bem como, higienizar as mãos com álcool 70% ou água e sabão.   

“Apesar da Pandemia por Covid-19 ter sido considerada controlada na maior parte do mundo é importante que sigamos alerta para assegurar segurança, saúde e bem estar clínico para todos. Isso deve ocorrer durante todo o ano, mas, principalmente, nos períodos onde historicamente ocorre aumento das doenças infectocontagiosas”, ressaltou Renee Oliveira, lembrando que manter o calendário vacinal atualizado é essencial também.

Dados Epidemiológicos

Conforme os dados epidemiológicos divulgados pela Gerência de Vigilância e Controle das Doenças Transmissíveis, de janeiro até agora, já foram notificados 4.296 casos de Covid-19 em Alagoas e 79 óbitos. Na primeira semana de novembro deste ano foram registrados 12 casos contra 120 da primeira semana de dezembro, mas o aumento não é motivo para pânico, conforme apontou o Grupo Técnico-Científico da Sesau.

O secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, frisou que as equipes técnicas da Sesau seguem vigilantes e preparadas para atender a população. “A Sesau está constantemente capacitando seu quadro profissional para que esteja apto a atender qualquer emergência sanitária que venha a acometer nossa população”, reforçou o gestor.  

por Sesau Alagoas

Comentários comentar agora ❯