28 Maio 2020 - 12:37

Amazônia Legal: operação Verde Brasil 2 já aplicou mais de R$ 16 milhões em multas

Ministério da Defesa
ídeo conferência do Ministro da Defesa com Comandos conjuntos, na Operação Verde Brasil 02

A Operação Verde Brasil 2 completou pouco mais de duas semanas de atuação contra delitos ambientais na Amazônia Legal com a apreensão de equipamentos, retenção de madeira ilegal, prisões e aplicação de 102 multas, totalizando R$ 16.092.414.

De acordo com o Ministério da Defesa, desde o início da atuação em 11 de maio, já foram apreendidos 47 caminhões, 35 embarcações e 32 maquinas agrícolas, como tratores e escavadeiras. Também foram retidos 6.360 metros cúbicos de madeira ilegal; e realizados 29 autos de prisão em flagrante. A operação também foi além dos crimes ambientais, e apreendeu 206 quilos de pasta base de cocaína e 123 quilos de maconha.

Os primeiros resultados das ações foram tratados, nesta quarta-feira (27), durante reunião do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, com comandantes militares e representantes de instituições que participam da operação. São elas: Polícias Federal e Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Segundo o almirante Carlos Chagas, porta-voz do Ministério da Defesa, os resultados alcançados pela operação, até o momento, refletem o “sucesso de integração” das diferentes instituições brasileiras. “É um esforço importante do Ministério da Defesa sempre articulado com as agências governamentais exatamente para ter um sucesso muito grande”, disse. O almirante destacou que a operação mostra que o país cuida da Amazônia. “Mostrar para todo mundo que quem cuida da Amazônia é o Brasil e o brasileiro”.

Áreas de atuação
A atual operação começou no dia 11 de maio. As ações ocorrem em faixas de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas federais da Amazônia Legal. É coordenada pela Vice-Presidência da República e conta com o apoio dos órgãos de controle ambiental e segurança pública. A autorização para emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) vai até 10 de junho.

“E, este ano, os trabalhos começaram mais cedo, exatamente para atingir a parte do desmatamento antes que as queimadas aconteçam”, afirmou o porta-voz do Ministério da Defesa. 

por Ministério da Defesa

Comentários comentar agora ❯