31 Julho 2021 - 08:57

Programa Lixão Zero leva coleta mecanizada a Vilhena, no estado de Rondônia

Divulgação
Programa Lixão Zero

1.500 contentores de resíduos e um caminhão lavador: com essa combinação, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) viabilizou nesta sexta-feira (23/7), em Vilhena-RO, um novo sistema de coleta de lixo que a um só tempo é mais seguro, eficiente e ambientalmente adequado que a coleta convencional.

O sistema de coleta mecanizada usa contentores e caminhões especializados para realizar a operação de coleta de forma mecânica, reduzindo o contato dos coletores com os resíduos. O sistema ajuda a prevenir odores e poluição visual, diminuir a proliferação de vetores de doenças, reduzir custos operacionais e ainda proteger os resíduos do vento e da chuva, evitando entupimentos no sistema de esgoto e enchentes. Por outro lado, o sistema permite mais eficiência na valorização dos resíduos, por meio da reciclagem.

No evento de inauguração do sistema em Rondônia, o secretário de Qualidade Ambiental do MMA, André França, ressaltou a importância do programa Lixão Zero. “Ambientalismo de resultado é fazer o recurso chegar lá na ponta, para proteger o meio ambiente com ações concretas e efetivas, sobretudo nas cidades, onde vivem 85% dos brasileiros”, afirmou.

Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), a região Norte conta com apenas 14% dos municípios com alguma iniciativa de coleta seletiva implementada. Com os cerca de R$ 4 milhões investidos pelo MMA, o novo sistema de Vilhena ainda contribui para a coleta seletiva, já que os 1500 contentores estão sinalizados por cor e adesivos desenvolvidos pelo próprio Ministério, orientando os cidadãos a separarem o material reciclável, a matéria orgânica e os rejeitos.

Programa Lixão Zero

Eixo da Agenda Ambiental Urbana, o programa Lixão Zero opera em várias frentes, incluindo acordos e decretos para logística reversa, incentivos à recuperação energética e ações diretas junto a municípios. Nessa última frente, o Ministério executou edital de R$ 64 milhões em 2020, para firmar convênios com consórcios e municípios, como no caso de Vilhena-RO.

por Ministério do Meio Ambiente

Comentários comentar agora ❯