14 Abril 2021 - 22:47

Saúde moderniza instalações do Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais no Huse

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde entregou na manhã desta terça-feira (13), as novas instalações do Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie), que passa a funcionar em um prédio anexo ao Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse). O Crie é voltado para as pessoas com comorbidades que têm indicação de diagnóstico, possuindo atualmente 6.790 usuários cadastrados. Com uma média de 30 atendimentos diários, o centro oferta mais de 30 tipos de vacinas entre as especiais e as de rotina que estão no calendário do Programa Nacional de Vacinação.

A secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, destacou a importância do novo espaço. “O Crie estava funcionando em uma ala do Huse, de certa forma inapropriada para o serviço. Mas esse novo formato que estamos empreendendo na gestão, de oferecer uma ambiência arejada e adequada, traz dignidade para os usuários e as equipes que aqui atuam. Para nós, é uma alegria oferecer este novo espaço”, declarou a gestora, destacando, também, o benefício de ofertar privacidade e atendimento mais qualificado aos usuários.

A médica do Crie, Ângela Marinho Barreto Fontes, lembrou que a unidade foi fundada no ano 2000, com a função original de atender a população que tem comorbidades e precisa de orientação e esquema especial de vacina. Nos anos seguintes, foram sendo inseridas outras funções, como a vigilância dos eventos adversos das vacinas, inclusive da Covid-19; a aplicação de palivizumabe (medicamento utilizado na imunização de prematuros contra vírus respiratórios), o que tornou o espaço referência em imunização para o Estado.

“Ao longo desses 20 anos, foram sendo ampliadas as funções e a demanda cresceu bastante e por isso precisávamos de um local maior. Este foi um espaço muito esperado e que nos vai permitir cumprir com as nossas atribuições de uma forma muito melhor”, destacou Ângela Fontes, lembrando que o Crie não trabalha com demanda espontânea, mas a partir do encaminhamento do especialista.

A gerente do Crie, Cristina Melo, salientou que a unidade trabalha com usuários com imunossupressão adquirida (com o vírus do HIV), imunossupressão terapêutica, oncológicos, transplantados, cardíacos, diabéticos, pneumopatas, prematuros e pessoas que sofreram abuso sexual. Estas, são imunizadas com a imunoglobulina B que previne contra o vírus da hepatite B, segundo informou.

Ela citou algumas das muitas vacinas especiais disponibilizadas no centro, a exemplo da Aemophilus B (protege contra meningite, infecções do sangue, pneumonia e outras doenças), pneumo 13 e 23 (protege contra a pneumonia pneumocócica), meningo acWY, penta acecular (em crianças prematuras para imunizar contra difteria, tétano, coqueluche, meningite, poliomielite e hepatite B) entre outras. Cristina Melo explicou, também, que ao chegar ao centro com a indicação de diagnóstico, o usuário tem seu prontuário aberto e, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, descrito no Manual do Crie, é feito o esquema vacinal do paciente.

  

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯